Análise Geral e Star Ratings - Survivor Series 2017


Single Match: Elias Samson (w/ by pinfall) vs. Matt Hardy – 1.75

Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 0.25
Match Psychology: 0.25
Timing: 0.25
Innovation: 0.50


Resultado: Elias Samson vencer alguém como Matt Hardy sempre vai soar estranho, por mais velho e acabado esteja o Matt. A história do Matt na empresa é muito maior do que essa derrota, mas, não podemos condenar a vitória de Elias. Elias precisa sim de uma sequência de vitórias. O esquisito é escolherem o Matt para essa função de perder. Não estou dizendo que o Matt não deve ser ''escada'' para novos talentos. Sim, ele deve. Mas ele podia ser uma ''escada'' mais luxuosa do que a que está sendo.

Combate: Nada a declarar. Hoje, Matt Hardy está acabado fisicamente e não é mais capaz de fazer grandes combates como fazia antigamente. Elias também não tem nenhum diferencial e se mantém sempre na média. Com o tempo que foi dado ao combate, não podia se esperar mais que um combate sonolento e sem grandes atrações. 

WWE Cruiserweight Championship Match: Kalisto vs. Enzo Amore (w/ by pinfall) – 1.75


Storytelling: 0.25
In-Ring Execution: 0.50
Match Psychology: 0.25
Timing: 0.25
Innovation: 0.50


Resultado: Não preciso dizer o quão ridículo é o Enzo Amore com esse título, e o quão ridículo é o Kalisto que há um ano atrás foi duas vezes campeão Americano vencendo caras como Alberto Del Rio e Ryback, e agora perder para um Wrestler sem talento cuja a única qualidade é a Mic Skill que ainda assim é estragada pela sua entrada repetitiva e sonolenta. A WWE segue apostando em Enzo como campeão mesmo sem nenhum motivo aparente para ele ser campeão. Em 1 ano de Divisão Cruiserweight, até hoje não conseguiram cumprir com a finalidade dela, que é trazer bons combates, isso porque os Wrestlers da Divisão não tem liberdade e tempo para entregar esses bons combates. E para piorar, a parte principal da Divisão continuará sendo ocupada por um Wrestler que deveria ter vergonha de se chamar de Wrestler.

Combate: Em comparação ao último combate entre os dois, houve uma melhora significativa do Kalisto, que teve uma química melhor com o Enzo e mostrou seu arsenal com a naturalidade que lhe faltou no No Mercy. Mas de nada adiantou. Com um tempo minúsculo e tendo que lutar com Enzo Amore que tem que ser carregado a luta inteira como se fosse uma bebê chorão, era praticamente impossível sair algo de bom dessa luta.


Tag Team Match: Sami Zayn & Kevin Owens (w/ by pinfall) vs. Breezango – 2.25


Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 0.50
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.25
Innovation: 0.50


Resultado: Vitória óbvia e necessária, para Kevin Owens e Sami construir uma sequência já que são uma dupla recente.

Combate: Poderia ter durado mais tempo, poderíamos ter visto mais do Sami Zayn e do Tyler Breeze e poderíamos ter tido enfim uma luta melhor. Mas é uma luta do Kick-Off, e se nem a luta pelo título Cruiserweight foi boa, essa luta que não seria.

6-Man Tag Team Match: The New Day vs. The Shield (w/ by pinfall) – 3.75


Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 0.75
Match Psychology: 0.75
Timing: 0.75
Innovation: 0.75


Resultado: Mais um para a série ''resultado óbvio e necessário''! The New Day algum dia merecerá vencer The Shield pois é uma grande Tag. Mas deu o azar de estar enfrentando The Shield na primeira luta de retorno deles, o que por si só é motivo mais do que suficiente para eles vencerem qualquer Tag da atualidade. Ver The Shield perdendo não só deve como vai demorar para acontecer.

Combate: Um grande defeito da luta foi que ela constantemente dava a impressão de que estava mal ensaiada e excessivamente improvisada, o que acabou quebrando alguns picos de emoção e prejudicando a Match Psychology. Alguns erros também foram perceptíveis, mas a forma como o combate foi se desenhando fez dele um bom combate. Esperava um pouco mais de qualidade, mas não chegou a decepcionar.

Woman’s 5-on-5 Tag Team Elimination Match: Team Raw – Asuka, Sasha Banks, Bayley, Alicia Fox & Nia Jax (w) vs. Team SmackDown – Becky Lynch, Tamina, Natalya, Carmella & Naomi – 3.25


Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 0.75
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.50
Innovation: 0.75


Resultado: Vamos definir alguns dos erros dos resultados desse combate. Primeiro, por que a Becky Lynch foi eliminada em menos de 1 minuto? Tudo bem que o histórico de fracassos da Becky já vem se colecionando a muito tempo, o que é uma tremenda sacanagem com ela já que ela é melhor do que a maioria da Divisão Feminina. Mas o que fizeram com a Becky nesse combate passou completamente dos limites. A Becky tem uma sina inexplicável com Roll Ups. Qualquer Roll Up é o suficiente para vencer ela. Ela perde mais por Roll Up do que por finalização. Daí a gente olha pro time do SmackDown e tem Carmella, Natalya e Tamina, onde todas as três seria muito melhor para trocar de posição com a Becky. Mas acertaram ao deixar duas Heel no time do SmackDown pro final, para colaborar na ascensão da Asuka. Mas assim como no ano passado, é impressionante quanto qualquer ventinho que bate já é o suficiente para eliminar uma das Women's. E esse ventinho assoprou rápido pro lado da Bayley. A única do Raw que foi eliminada dignamente foi a Sasha Banks. Nia Jax ainda conseguiram eliminar ela de um jeito tosco mas que não descredibilizaria ela. Mas o pior não aconteceu, pois pelo menos o time do SmackDown não venceu. A partir do momento que se tem Nia Jax, Bayley, Sasha Banks e principalmente Asuka de um lado, seria incompreensível o Raw perder.

Combate: Com eliminações apressadas, poucos Spots interessantes e uma batalha frenética, essa 5-on-5 oscilou bastante entre os bons momentos e os maus momentos. Podia e deveria ser muito melhor, e com o baixíssimo tempo para organizar 9 eliminações no decorrer da Match, o Timing foi muito prejudicado, e nem sequer sobrou tempo para se pensar em Storytelling e Match Psychology.

Champion vs. Champion Single Match: Baron Corbin (w/ by pinfall) vs. The Miz – 2.75


Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 0.50
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.50
Innovation: 0.50


Resultado: The Miz poderia muito bem ter vencido Baron Corbin. Mas quem precisava mais dessa vitória era o próprio Baron, apesar de que pelo talento, Miz merecia mais. Nesse caso, eu escolheria muito mais a necessidade do que o merecimento. The Miz está bem com o título Intercontinental, embora nem de longe ele esteja em sua melhor fase com o reinado. Mas Baron já passou por tantos maus bocados que ele está precisando dar uma melhorada na moral dele, já que a WWE fez cagada atrás de cagada com ele esse ano.

Combate: Dois Wrestlers nada excepcionais em ringue com um tempo limitado para fazer a Match parece ser a receita padrão da WWE para todos os seus PPV. Sempre tem que ter uma Match com esse padrão em todos os PPV da WWE. Mas por incrível que pareça, a Match não foi tão sofrível de se assistir quanto eu pensei que seria. Apesar da rapidez, conseguiram manter o público ligado por todo o combate.

Champions vs. Champions Tag Team Match: Sheamus & Cesaro vs. The Usos – 3.75


Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 0.75
Match Psychology: 0.75
Timing: 0.75
Innovation: 1.00


Resultado: Frente a frente as duas melhores Tags do ano. Mas foi coroada a melhor. Sim, The Usos foi a melhor Tag do ano de 2017 e nada mais justo eles vencerem esse combate. E até para fazer um resultado mais justo de 4 a 3 pro Raw, a vitória foi mais que necessária pro time do SmackDown.

Combate: Uma luta sem erros e com uma grande qualidade em ringue. E novamente, com uma demonstração de tremenda inovação por parte das duas Tags. O único problema da Match é que faltou mais embate intelectual e psicológico. Não houve uma ''rivalidade'' em ringue e as Tags pareciam muito atônicas. Talvez pelo fato de ambas as Tags serem Heel, esse embate psicológico não funcionou tão bem. Faltou criatividade dos Bookers em criar esse embate, facilitando a progressão do Storytelling da Match, que foi totalmente sem propósito nesse luta. 

Champion vs. Champion Single Match: Alexa Bliss vs. Charlotte Flair (w/ by submission) – 2.75


Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 0.50
Match Psychology: 0.25
Timing: 0.75
Innovation: 0.50


Resultado: A WWE tinha duas opções: Fazer a Alexa Bliss vencer para ela ter como Slogan o fato de já ter vencido as 4 Horsewomen da WWE ou fazer a Charlotte vencer e deixar como Tabu o fato da Charlotte ser a única Horsewomen que a Alexa Bliss ainda não venceu, algo que poderá ser usado para uma futura rivalidade entre as duas. Para mim, a segunda opção me parecia mais viável, já que a primeira só deixaria a Alexa mais Over do que já está, a deixando ainda mais Overrated pela WWE. A segunda opção contempla mais possibilidades futuras que poderão ser usadas para uma rivalidade entre ambas.

Combate: A Alexa Bliss errou muito nesse combate. Primeiro ela não acertou bem alguns de seus moves, fez o pinfall errado prenunciando o fato de que a Charlotte iria colocar o pé na corda quebrando a surpresa do momento e, por fim, não acompanhou a Charlotte em ringue. A Charlotte também mostrou pouco do que sabe. Seu Carry não encaixou na luta e seu arsenal foi pouco explorado. Mesmo as duas tendo um bom tempo para fazer um bom combate, não conseguiram produzir nada de muito efetivo em ringue.

Champion vs. Champion Single Match: Brock Lesnar (w/ by pinfall) vs. Aj Styles – 4.00


Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 0.75
Match Psychology: 1.00
Timing: 1.00
Innovation: 0.75


Resultado: O terceiro resultado para a série ''Resultado óbvio e necessário''. Sim, totalmente necessário, e eu realmente não entendo a galerinha que pedia rancorosamente por uma vitória do Aj Styles. O importante a se listar aqui é que o resultado não tinha que se basear pela qualidade de ambos. Sim, Aj é muito melhor do que o Lesnar em todos os aspectos e isso é indiscutível. Mas não importa se ele melhor, pois para ele vencer teria que fazer sentido. Lesnar é o cara imbatível da empresa e o Aj é apenas o cara talentoso da empresa. Ambos tem função diferentes, até por suas características físicas. Lesnar é Monster Heel e deve permanecer imbatível até a WrestleMania. E pela forma que o combate se desenhou, a derrota de Aj não o descredibilizou em nada. Pelo contrário. Só o fato dele ter sido o cara que mais deu trabalho pro Lesnar esse ano já faz ele ganhar bastante credibilidade.

Combate: A melhor apresentação de Lesnar esse ano foi justamente com Aj Styles. Claro, Lesnar não fez mais do que ele fez antes em outros combates. Foi o de sempre. Suplex, suplex, suplex, F5. Porém, dando mais espaço pro seu adversário atuar, ambos fizeram um bom combate. E também, Lesnar dessa vez não partiu logo pro final. Ele cadenciou mais a luta o que permitiu com que o combate se desenvolvesse, ao contrário do que ele fez com Strowman, Samoa Joe e Goldberg. E Aj Styles acabou de provar mais uma vez que até com Lesnar ele faz bons combates. LLuta após luta ele prova que merece todo o Push que recebeu em menos de 2 anos de WWE.

Man’s 5-on-5 Tag Team Elimination Match: Team Raw – Braun Strowman, Triple H, Kurt Angle, Finn Balor & Samoa Joe vs. Team SmackDown – John Cena, Randy Orton, Shane McMahon, Bobby Roode & Shinsuke Nakamura – 3.75


Storytelling: 1.00
In-Ring Execution: 1.00
Match Psychology: 1.00
Timing: 0.50
Innovation: 0.25 



Resultado: O contexto final da partida foi bom. Mas para mim, não havia necessidade nenhuma de Shane McMahon ter sido o último participante do SmackDown. Mesmo Randy Orton e John Cena seriam melhores do que ele para esse papel. E também, para valorizar mais a nova geração, Bobby Roode ou Shinsuke Nakamura seriam muito melhores para esse papel. Shane era para ter sido um dos primeiros eliminados, e o Storytelling formado pelo arco do Triple H, Kurt Angle e Braun Strowman poderiam ter ocorrido normalmente. E até mesmo a interferência de Kevin Owens e Sami Zayn poderia ter ocorrido naturalmente no início ou no meio da luta, depois de uma Brawl que dissipasse todo mundo para eles interferirem de maneira efetiva e com sentido, custando a eliminação do Shane, e não de outro Superstar. O resto das eliminações fizeram sentido, e o final foi bem interessante.

Combate: Algumas eliminações foram bem realizadas e outras nem tanto. A sequência de alguns eventos pareciam contrastar com o Storytelling da Match. Mas o Storytelling ainda assim foi perfeito e o grande centro das atenções na parte final da Match. No início, o Storytelling se baseou em encaradas de efeito que faziam prelúdio a possíveis futuras Dream Matches como Nakamura contra Triple H e Nakamura contra Finn Ballor. Inclusive, Nakamura foi o grande destaque do início da luta, embora tenha sido o primeiro eliminado. A luta se desenvolveu bem no início mas as duas primeiras eliminações de Strowman causou um impacto desnecessário, como se a luta estivesse se apressando para terminar. Ali foi o momento decisivo para perceber que a luta não perduraria muito mais tempo para a gente assistir. Para a luta realmente cumprir as nossas expectativas, era necessário pelo menos mais uns 20 minutos de luta. Contudo, embora não tenha sido ruim, foi uma luta muito abaixo do esperado.

.